terça-feira, 21 de agosto de 2012

Por uma Frente-Unica anti-monarquista e anti-latifundiária.

Em defesa da reforma agrária, contra a opressão sexual, racial e de gênero e por uma universidade pública à serviço da classe trabalhadora


Infelizmente, a Universidade Pública não serve aos interesses da população. Mesmo sendo sustentada pelos impostos dos trabalhadores, não são estes os que sentam nos bancos da Universidade Pública. O vestibular e, como beneficiadas diretas deste, as Universidades Particulares, são os principais obstáculos - junto da burocracia universitária, sua estrutura de poder e os governos - para que a classe trabalhadora, os camponeses e o povo negro tenham acesso à Universidade Pública. Dentro dos muros dessa universidade elitista, a ideologia hegemônica é a ideológica da classe dominante - dos patrões, latifundiários e banqueiros; os currículos, as pesquisas, a maioria das extensões e o programa dos cursos estão voltados aos interesses e formação dos futuros gestores da miséria e da exploração do Estado capitalista, assim como dos futuros patrões e latifundiários.

Porém, para se sustentar em meio a essa contradição, a burocracia da Universidade e o governo do Estado precisam passar uma imagem de um espaço "democrático" e "plural", permitindo a presença de alguns setores de intelectuais e de estudantes que questionem essa lógica e proponham reflexões contra-hegemônicas (mas essa permissão "democrática" se dá apenas enquanto essas reflexões não se transformam em práticas que possam subverter esse modelo de Universidade baseado na contradição de uma sociedade de classes e que está a serviço de uma minoria. A partir do momento que essas reflexões passam a interferir na correlação de forças, os gestores da Universidade não se negam a utilizar da força, da autoridade, da repressão, de leis e normas ditatoriais para eliminar tais elementos, como vemos com maior destaque hoje, na USP). A esse setor minoritário nessa universidade elitizada cabe a responsabilidade de ser linha de frente no combate por uma Universidade à serviço da classe trabalhadora e ser o porta-voz na defesa dos interesses dxs trabalhadorxs, dxs camponesxs e dos oprimidos.

É nesse cenário que o CIVI busca se apoiar (tendo como co-orientador o próprio diretor da faculdade, Fernando Fernandes) para imprimir um ataque à classe trabalhadora fortalecendo o discurso e a ideologia anti-operária e opressora na Universidade, onde abre espaço para ninguém menos do que Bertrand de Orleans e Bragança, auto-proclamado príncipe, dirigente da UDR (União Democrática Ruralista) que tem como objetivo: "reunir os grandes proprietários de terra para impedir a reforma agrária" se orgulhando da sua disposição beligerante no campo e das 640 mortes de sem-terras no seu momento de maior apogeu, entre 1985 e 1989 (matéria auto-proclamatória da Revista Veja de 26 de março de 2003 "A guerra aqui é de outro tipo. Com o MST mais desinibido e influente no governo petista, fazendeiros do país começam a formar suas milícias privadas"). Veja também o site de Bertrand: http://paznocampo.org.br/, onde ele ensina como os grandes latifundiários devem combater os indígenas, os quilombolas, as pastorais e os sem-terras. O outro convidado do CIVI é José Carlos Sepúlveda, jornalista monarquista e um dos fundadores da TFP (Tradição, Família e Propriedade), organização que liderou a Marcha da Família com Deus e pela "Liberdade", movimento que apoiou e fortaleceu o Golpe Militar de 1964, que assassinou e torturou milhares de trabalhadores, camponeses e jovens que lutavam..... pela liberdade. A TFP também se orgulha de ter estado ao lado da situação (ditadura militar) nos anos 70 e 80 (UOL, 27 de março de 2012, "Justiça mantém grupo dissidente na direção da TFP"). Veja também a página da TFP:http://www.tfp.org.br/ e o site com o "clássico" que rege a ideologia desses setores (Plinio Corrêa de Oliveira): http://www.ipco.org.br/home/tag/direito-de-propriedade.

É obrigação de todxs aquelxs que lutam por uma sociedade mais justa e igualitária impedir que tamanho anacronismo inunde de excrescências o espaço da Universidade que pertence historicamente à classe trabalhadora. Nesse sentido, nós, da Juventude às RUAS (LER-QI e independentes) fazemos um amplo chamado à todxs xs professorxs que se identificam com a luta da classe trabalhadora e dos camponeses a se manifestarem aberta e publicamente contra esse evento (que esta sendo divulgado orgulhosamente pela Reitoria da UNESP: http://www.unesp.br/noticia.php?artigo=8999). Chamamos também todos os setores de esquerda organizados da UNESP: Consulta Popular, PSOL/Domínio Público, anarquistas, PCB, entidades estudantis (Moradia, DA, CASS, entre outras) e grupos de extensão comunicativa (NATRA, NEDA, GAPAF, GEDE, entre outras) a organizarmos umareunião na quinta-feira, dia 24/08, as 18:00, no espaço da “Várzea” para prepararmos uma ampla frente-única anti-monarquista, em defesa da reforma agrária, por uma Universidade Pública à serviço da classe trabalhadora e pelo direito das mulheres, dos negrxs e dxs homossexuais!

16 comentários:

Nunca vi tanta excrecência marxista junta! Onde que a monarquia é contra homossexuais, negros e trabalhadores? Só na cabeça desses ideólogos de esquerda mesmo! Lembrem-se que o seu querido Marx defendeu a "escravidão dos pretos" no Brasil, Suriname, etc. por que isso sustentava as indústrias, é só procurar; é só deixar de grasnar o tempo todo como papagaios que nem sabem o que dizem (pois não estudam nada que não seja marxista) que vocês vão ver que esse homem foi um miserável que nutria certo ódios por outras etnias. Já da boca de nosso querido imperador D. Pedro II, nunca saiu uma palavra racista, pelo que sei, muito pelo contrário; até custeou a educação de seus ex-escravos alforriados logo assim que os recebeu. E a monarquia foi quem aboliu a escravidão, por isso ela caiu. Mas sei que discutir com marxistas/comunistas/socialistas é perda de tempo, porque vocês só acham que uma revolução tem que ser comunista; só acham que o socialismo detém o monopólio da verdade e de suprimentos à sociedade. Como um amigo meu já disse: discutir com vocês é como jogar xadrez com um pombo, e vocês já devem saber o por quê...

Essa "juventude" aí só vai às ruas quando o PT está na oposição. Nunca li tanta excrescência junta. D. Pedro II foi derrubado exatamente por ter contrariado os interesses das oligarquias rurais e pela ambição de camadas da classe militar; como vincular a Monarquia a ser contra a reforma agrária? Que verborreia foi essa?

“Filhinhos de Papai” Marxistas da UNESP postam (talvez por iPod) manifesto contra
visita de Dom Bertrand a Universidade

Bom, os estudantes da “esquerda-caviar” da UNESP estão fulos da vida. A razão? A visita do perigosíssimo príncipe Dom Bertrand.

Esqueceram dos milhões mortos pelos camaradas do partidão!

Ele é acusado de falar bem da Monarquia, e defender uma entidade perigosíssima como a TFP. Os estudantes alegam que a Universidade não está servindo aos interesses públicos(leia-se dos comunistas)!

Que peninha ! Owwwn! Chorai comigo!

Eles se queixam que a ideologia hegemônica dentro da UNESP é dos patrões e latifundiários! E que os programas dos cursos estão voltados aos “interesses dos futuros gestores da miséria” - maravilhosos não?

Porra eles estão lá então fazendo o que?

Eles estão revoltadíssimos, pois eles dizem que Dom Bertrand fará um discurso, a favor de Wall Street, da escravatura, a favor do lâmpião a querosene, e que ele deveria ser PROIBIDO de falar mal do MST!

Viva as liberdades a favor dos oprimidos! Ditadura nos Monarquistas!

“Porrada no auto-proclamado príncipe!!!”

Vociferam eles os “auto-proclamados” defensores dos frascos e comprimidos , digo, fracos e oprimidos!

E obrigação de todxs aquelxs que lutam por uma sociedade mais justa e igualitária, impeça esta “excrescência”.

Por isso fazemos um amplo chamado a todxs os professorxs que se identificam com a luta comunista de se manifestar contra esse absurdo imenso!

Escrever assim não reprova? Mesmo em uma Universidade? Vê-se bem o nível a que chegamos!

Chamamos a todos os comunistas, anarquistas, filo-marxistas, jacobinos, PT, PSOL, PC do B, FARC, MST, Brigadas Vermelhas, Delúbios, Cesares Batisttis et caterva.....

Para lutar a favor, das mulheres, das crianças, dos índios, dos tatus da amazônia, do proletariado, pelo direito dos negros, dos pardos, dos amarelos, dos roxos, dos homossexuais, dos zoófilos, bla bla bla...bla...bla bla....bla..bla...

Me diga uma coisa, alguém já mandou vocês hoje a irem tomar no fronho?

Nunca li tanta besteira e incoenrencia juntas. no minimo é um filhinho de Papai, porque de fato as universidades públicas não pertencem a população que paga o funcionamento das mesmas, quem lá estudam são filhinhos de PAPAI que passam 4 ou 5 estudando em cursinhos que custam entre R$ 1000 e R$ 2000 mensais.. Vocês só sabem sair as ruas defendendo a legalização da Maconha e querem vir discutir politica.....

Que rídiculo, quanta besteira escrita por um FDP de Universitário, que poderia está adquirindo mais cultura, em vez disso, defende essas ideias esquerdistas e comunistas, manchando a imagem da Monarquia pior do que os próprios Republicanos sujam.

Ousa dizer que a Monarquia é contra negros, homossexuais e a classe mais baixa. E ainda ousa também dizer que D.Bertrand se auto-proclama Príncpe. Quanta tolice.

Não existe nenhuma regra que diz que na Monarquia não pode ser gay, desse jeito todos os Suecos, Ingleses, Noruegueses, etc, são heterossexuias; não existem negros na Inglaterra ( só não vou repetir os outros países, porque de fato devem ser países com muito pouco negros, agora justifique isso como racismo FDP), fora que no Brasil um dos motivos da Monarquia ter caído foi por causa da libertação dos escravos; a Monarquia desfavorece a classe mais baixa, então em países como a Noruega, Dinamarca, Espanha (memso com a crise, mas considerando sem a crise), Inglaterra, países cuja os melhores IDH, postos de mais democráticos ou honestos, em que a desigualdade é menor são ocupados por eles, como você explicaria isso (comunista de 5ª).

É um absurdo defender o comunismo, nele nada é de ninguém tudo o governo divide pro resto. Eu particularmente acho que comunismo e socialismo são sinônimo de injustiça; não é justo que uma pessoa conquiste suas terras, seu dinheiro ou outras coisas, ter que dividir com quem não teve o mesmo esforço para conseguir e poder usufruir das mesmas coisas. Ela que batalhe para conseguir o que é seu.

Segundo o que diz as estatísticas, você provavelmente deve vir de uma família no mínimo classe B, você deveria pensar no esforço que seu pai teve para conquistar tudo que ele tem (que inclusive você vai herdar), ter que dividir com alguém que não fez o mesmo esforço.

E D.Bertrand não se auto-proclama Príncipe do páis, a forma como a Monarquia foi derrubada injustamente e de forma suja, ainda dá a ele o direito de ser chamado de Príncipe, ele é chamdo de Príncipe pelos Monarquistas e não pelo Brasil inteiro, tem gente no Brasil, que não faz nem ideia de que existe uma Família Imperial.

Vê se não exclui meu comentário, como você fez acima. Espero que não impeça quem leu sua postagem de saber o outro lado da história.

por favor não seja tolo, discordo totalmente com esse manifesto.
Comunismo? gosto de ver os números a respeito:
URSS: 20 milhões de mortos, CHINA: 65 milhões de mortos, VIETNÃ: 1 milhão de mortos, CORÉA DO NORTE: 2 milhões de mortos, CAMBOJA: 2 milhões de mortos.
O comunismo provou a si mesmo que não de certo, a URSS acabou, a China não segue o modelo, cuba esta afundada, oque quer provar ser um idiota? quer persistir no erro?
Viva a monarquia, Viva a família Imperial.
Abaixo a republica ingenua, corrupta.

o que vc's estão falando é um absurdo!!!! O país está em uma crise que está afetando a classe operária, tu esqueceu que a GM colocou mais de 4 mil funcionário de ferias coletivas... a Romi no segundo semestre demitiu mais 300 funcionários e já avisou caso o governo não consiga sanar o o problema vai haver mais demissões!O que vc's estão dizendo??? Latifundiários???? MST invadem fazendas produtivas passam tratores em cima de plantões destroem fazendas, bens!!! Que direito é esse? Convocando anarquista????? Pessoas de partidos sem ideais republicano ou democrático?????? Povo da Juventude quer mudar o rumo do pais? Ao invés de ficar criticando uns aos outros vamos nos unir para fazer de um país melhor... vejam como está brasília, mensalão é o maior escândalo no governo deste país! e quem governa é o PT nem eles conseguiram demonstrar HONESTIDADE e DIGNIDADE para construir um pais melhor! JUVENTUDE vamos nos unir para devolver a nossa cultura que foi roubada em 15 de novembro de 1889, onde a republica nasceu de forma de mercadão, pesquisem, vejam os gasto que a maquina registradora da republica gasta, e vejam que a MONARQUIA PARLAMENTARISTA gasta, Portugal já estão analisando se volta a monarquia para sanar os gastos públicos... Precisamos de vc's para ajudar a mudar esse pais porque se continuar assim nem a reforma que vc's tanto esperam vai acontecer... pensem nisso de verdade... não criticam analisam pesquisem coloca na balança e aí vão entender o que eu e o pessoal que digitou está querendo dizer para vc's! Um forte abraço a todos, e obrigado!

Estes universitários são contraditórios!
Falam tanto em LIBERDADE DE EXPRESSÃO, mas querem censurar quem pensa diferente deles!

O embate do século! Juventude revolucionária marxista VS juventude reacionária fundamentalista ultraconservadora. Um autêntico duelo de Titãs, e de nível intelectual bastante similar.

Vocês se merecem. Se possível, façam um favor e saiam ambas expulsas de lá. Seria um enorme serviço tanto aos movimentos sociais autênticos quanto aos movimentos monarquistas democráticos.

@MonarquiaPC

Este comentário foi removido pelo autor.

Quanto exagero no texto!! juventude marxista da UNESP. tem uma bolsa em Cuba esperando por vcs !! lá a democracia é aplicada e o povo vive sorridente, nas férias os senhores podem dar um passeio na Praça da Paz celestial na China, ainda na sequência uma pequena seção fotográfica ao lado da foto de Mao Tsung será um eterna recordação, falando nisso uma vista a Moscou na sequência os senhores poderão colocar em prática a arqueologia para desenterrar o martelo e a bigorna que estão abaixo de uma camada espessa de gelo, viva a esquerda brasileira que não tem identidade nacional não é mesmo!! viva o clamor por um Brasil que deveria ter se tornado uma Cuba pelos sonhos eternos do PT de Lula, Viva Che Gevara que não passou de um idealista de uma causa morta, talvez ele deve ter rolado dentro do caixão de desgosto pelo regime que ele deu a vida, Viva o Lula "pai do povo" que nunca sabe de nada, viva o falso proletariado implantado pelos partidinhos de uma esquerda ultra marxista, alias e moda falar sou marxista não é mesmo juventude marxista da UNESP o que vcs fazem pelo Brasil?, ao exemplo de alguns estudantes da USP que ficam o dia inteiro fumando maconha e depois falam que a policia e repressora, burgueses marxistas ? será? estou enganado? ou a moda é falar dos temas citados pelos senhores por um mero populismo de esquerda, esse é o exemplo de democracia ? porque vcs não foram até Brasília realizar a frente única anti-mensalão?

Meu querido, se eu fosse você passaria a ler mais sobre a história do Brasil pra não sair falando bobagens por aí. Eu sei que entre os jovens é moda ser "contra tudo isto que está aí", se declarar anarquista, usar camisetas do "Che", eu mesmo até pouco tempo atrás era assim (tenho 31 anos). Mas um pouco de reflexão (pouco mesmo, nem precisa muito esforço)qualquer um pode chegar a conclusão que as ideias anarquista-marxistas só servem aos interesses de "revolucionários" de plantão que assim que chegam ao poder deixam tudo como está, aliás eles mudam aquilo possa impedi-los de tirar o máximo de proveito pessoal possível da situação, por exemplo tentando calar a imprensa (sei que a imprensa na maior parte das vezes é vendida, mas na situação apontada ela se vende apenas a quem está no poder, oque é pior). O anarquismo hoje me parece uma piada: alguém acha mesmo que o ser humano tem capacidade moral e ética para se autogerir, sem que os mais fortes tirem proveito dos mais fracos, como eu disse é uma piada.
Bom, a não ser que o autor do artigo seja um dos que querem tirar proveito com a "revolução", acho que ele deveria refletir bem e com sinceriadade sobre suas ideias.

Defendem o comunismo e são contra a ditadura. Como pode isso? Alexis de Tocqueville disse"A república sobreviverá até que o congresso descubra que pode subornar o povo com seu próprio dinheiro". Seguindo esse pensamento, que é muito familiar aos brasileiros, chego a conclusão que a nossa república foi, é e sempre será morta, e que aposta em uma democracia equivocada.
Quanto ao movimento do Sem Terra, D. Bertrand tenta combater os oportunistas que querem se dar bem, aqueles que depois do protesto vão lanchar no Mac Donalds, como provavelmente faz o rapaz autor do texto acima, como também os oportunistas partidários. A Reforma Agrária é defendida pelos monarquistas, mas tem que ser feita com responsabilidades, dar terra para quem quer fazer o chão brotar. Das famílias assentadas no Brasil, a minoria conseguiu desenvolver sua agricultura familiar através de cooperativas, as demais estão recebendo bolsa família, gozando do assistencialismo do governo. Não basta só dar a terra, é preciso capacita-los, dar crédito, etc, para que não surjam favelas rurais. Enquanto ao racismo, digo que ele nunca foi tão latente como na república. O período da monarquia brasileira foi sufocado por dois monstros da nossa história, de um lado os mais de 300 anos de colonialismo, e por outo lado os 123 anos de república. E a história passou a ser contada sob o ponto de vista republicano, fazendo com que muitos personagens importantes do império fossem esquecidos, inclusive, muitos deles, brasileiros cuja a ascendência também era africana como o poeta Luiz da Gama, Cruz e Sousa, André Rebouças, Cândido da Fonseca Galvão. Outros brancos, mas com a negritude na alma, como Joaquim Nabuco, D. Pedro II, D. Isabel, essa afirmação é comprovada nos estudos das historiadoras Isabel Lustosa e Mary del Priori, embasadas em documentos e diários recém descobertos.

Além do mais. Os movimentos ambientalistas estão travando o crescimento da agricultura no país. Agricultura pode andar lado a lado com a ecologias. O que o Governo precisa é dar suporte a seus agricultores e fazer uma reforma trabalhista rural, punindo os maus patrões e assegurando direitos aos trabalhadores do campo. O MST deveria brigar pela transposição do rio São Francisco, cujas obras estão estagnadas e tudo o que foi feito se deteriorou (um verdadeiro desperdício do dinheiro público) e não invadir terras e queimar lavouras O sertão do nordeste já era para estar com uma agricultura forte a décadas, se não fosse o descaso dos governos desse país. O nordeste continua sendo a região menos produtiva do Brasil.

Postar um comentário